Uncategorized

Trico & Crochê na Mídia

Há quem diga que tricô e crochê são ultrapassados, coisas de vovozinhas. Bom, não nego que as melhores tricoteiras e crocheteiras que eu conheci são vovozinhas, mas que são ultrapassados, não! Defendo veementemente que nunca saem de moda!
Para ajudar a promover ( e inspirar) decidi por, vez ou outra, mostrar trabalhos de algumas pessoas e suas lojinhas virtuais.

Hoje, mostro o trabalho de Rita Lopes. Ela está com a lojinhas dela no site WEST WING. Aproveitem e corram para ver pois o anúncio fica até dia 24/08!

Anúncios
Uncategorized

7 trabalhos extremamente “criativos”

Há algum tempo postei aqui sobre o Lord von Schmitt e suas criações de gosto duvidoso.

Basta fazer uma pequena procura na internet para achar outras “Obras Primas”.

Que tal uma “boina de bacon e ovo frito”?

Claro que, falando de comida, não podemos deixar de lado os condimentos. Catchup e Mostarda para agradar a todos

Agora, imagina alguém que adora Granny Squares?

Tem gente que não faz amostra, ai… Ai fica meio grande mesmo!

Mas é com Amigurumis que a gente acha a criatividade das pessoas aflorando. Nota-se que talento sobra!!!! E não estou brincando!

Inspiração

Inspiração Tricô – Receitas de Gorros

Procurando na internet alguns modelos de gorros para me inspirar acabei fazendo uma lista bem legal no Pinterest (gosto muito de usar o Pinterest pois você pode marcar o projeto que gostou e ver depois). Desta forma, selecionei as melhores receitas para colocar aqui. Lembrando que todas as receitas daqui são em inglês. Quaisquer dúvidas, entrem em contato que eu ajudo na tradução das mesmas.

Prepare seus novelos e suas agulhas (para ver o post sobre as algumas das agulhas usadas no tricô, clique aqui)

Hat01
karentempler – pic from Ravelry

01 – Gentian

Este gorro tem tudo que eu gosto em um gorro hehe a começar por muitas tranças! Achei linda a cor escolhida. Tenho a impressão que gorros com tranças ficam mais bonitos quando feitos com fios mais claros. Ah, se você quiser fazer o projeto ai, a receita é paga (link para a receita aqui – preste atenção como a cor mais escura fica “menos bonita” compara a esta mais clara.

02 – Classic Cuffed Hat

Hat02
© Purl Soho – picture from Ralvery

Desing da Purl Soho. Lindo de morrer o gorro. É simples, sem frufru, e fácil de fazer. Não bastasse isso, a receita ainda é de gratis graça (link para a receita aqui). Vale a pena correr atrás de um tradutor, anotar tudo num caderno e fazer. Sucesso na certa!

03 – Gorro com rena (Técnica de Fair Isle)

hat03

A técnica de fair isle é aquela que você combina duas ou mais cores para criar estampas no seu projeto. É bastante comuns em projetos de “inverno”, com estampas de renas, de flocos de neves, etc. Se você já se aventurou nesta técnica, a receita da Drops Design é linda! Bem fácil de fazer, e o desenho uma gracinha. Se você ainda não está tão familiarizada, sugiro que treine um pouco, principalmente por conta da tensão do fio quando da alternância das cores (clique aqui para o post sobre fair isle). A receita é gratuita! (link da receita aqui)

04 – Gorro Clássico

hat04
© Haley Scarpino – pic from Ralvery

 Saimos de uma receita mais complexa, para a mais clássica receita de gorros. Uma pequena barra e o resto em ponto meia. É claro que se você preferir, poderá fazer em ponto tricô também. Porém, se optar por outro ponto, não deixe de fazer sua amostra. A receita é gratuita, então aproveita! (link da receita aqui).

05 – Fisher Cable Hat

hat05
© Lindsey Felice – Pic from Ravelry

 Pra não falar que não coloquei nenhuma touca mais masculina, segue a Fisher Cable Hat. Gostei muito dela pelo fato da barra ter mais detalhes que o próprio gorro em si. Fica bem discreta e elegante (do jeito que eu gosto). A receita também é grátis! (link da receita aqui) Para este modelo, eu arriscaria tons mais escuros, acho que perderia a “masculinidade” com tons clarinhos.

Técnicas

Técnica – Fair Isle

Você já ouviu falar em Fair Isle? Se não, eu te garanto que você já viu esta técnica por ai. Quer ver?

fairisle01

Não falei que sim!?

Este técnica tem este nome depois que Eduardo VIII, então Príncipe de Gales, vestiu um colete com uma estampa feita com esta técnica. Fair Isle é uma ilha britânica (Shetland Islands) onde se tricotava desta maneira. Utiliza-se este nome para projetos que tenham uma paleta de cores de até 5 tons, porém, não se utiliza mais que dois tons por carreira. Se usada mais cores, dá-se o nome de Intarsia.

Esta técnica demanda estudo e prática. Entender como funciona o diagrama antes de cada projeto é o primeiro passo. Ter em mente, por exemplo, quais carreiras serão feitas em trico, e quais serão em ponto meia é uma preocupação a menos quando trabalhar com esta técnica.

Abaixo o vídeo que me ajudou a aprender. Ele é em inglês, porém dá para ter-se uma ideia de como funciona.

Lembre-se que, se você estiver com agulha circular, sempre irá ler a receita da direita para a esquerda. Se estiver usando agulhas retas começa pra direita para a esquerda, sendo a seguinte lida da esquerda para direita, a próxima, novamente da direita para a esquerda, e assim sucessivamente.