5 itens essenciais para qualquer tricoteira

Se você está ainda é iniciante no tricô, anote a listinha abaixo e complete seu kit!

1 – Marcador de Pontos: O marcador de pontos é um divisor de águas na vida de qualquer tricoteira. Ele é essencial para quem tricota com agulhas circulares. Eles são importantes pois te ajudam a identificar o fim de uma carreira. Só por isso já vale a pena adquirir, não é?!

IMG_9285[1]

2 – Agulha de tapeçaria: a agulha é importante para terminar o trabalho. Esconder as pontas do fio para deixar o trabalho finalizado.

IMG_9286[1]

3 – Fita métrica: por razões óbvias, é importante para que o trabalho seja perfeito ter a fita métrica. Um dos motivos é para fazer a amostra e calcular o tamanho da peça.

IMG_9284[1]

4 – Ponteira de agulha: estas proteções das agulhas são ótimas para evitar que numa puxada do fio sem querer, toda uma carreira se desfaça sem que possamos fazer nada!

IMG_9282[1]

5 – Agulha de crochê: Ana, sua louca! Agulha de crochê!? Sim! Quem já perdeu um ponto e tentou recuperá-lo sabe o que estou falando! É bom ter uma agulha de crochê sempre à mão, para evitar maiores desesperos.

IMG_9283[1]

Crochê à bordo

Quando analiso as pesquisas que trazem as pessoas até o blog, vejo que há um grande número de pessoas que têm dúvidas sobre a possibilidade de fazer seu crochê ou tricô à bordo do avião.

Já escrevi uma vez sobre isso (como você pode ver aqui) mas, como tem tempos que não escrevo, voltarei a falar sobre o assunto.

Nunca tive problemas. Admito, porém, que nunca tentei embarcar com as agulhas de tricô compridas e retas. Minhas experiências sempre envolveram agulhas circulares e de crochê. Acho que, por serem menores, e mais discretas, os operadores de raio x dos aeroportos fazem vista grossa e você embarca com elas. Imagino que, carregando as agulhas retas, elas serão facilmente identificadas e classificadas como objeto pontiagudo e você terá que deixá-las na caixa de descarte de materiais.

  
Por determinação legal, agulhas de tricô e de crochê são considerados objetos pontiagudos (acredite se quiser estão classificadas na Catehoria 2 do Manual do Vijante da ANAC, junto com furadeiras e espadas!!) e portanto se o operador de raio x identifica-las em sua bagagem de mão, e mesmo que você tenha metade de um suéter nas agulhas, (sinto muitíssimo) você terá que tirar as agulhas e jogá-las fora OU DESPACHAR sua mala de mão para manter o trabalho são e salvo. Vale lembrar que, caso você opte pelo despacho da mala, você terá que fazê-lo em tempo hábil, ou seja, antes que o check in esteja fechado. Se não houver tempo, byebye needles.

  

Pro choro ser menor, sempre passe uma linha de segurança em seu trabalho.

O que eu posso dar de dica é:

– se for usar agulhas de tricô, opte pelas circulares. Elas são menos “agressivas” (além de que eu sempre conto com a ignorância do operador – atendentes de armarinho não conhecem esta agulha, imagino que eles também não, ficando mais fácil a liberação/ não identificacao).

– se tricô, sempre passe um fio de segurança para evitar a perda dos pontos caso seja necessário a entrega das agulhas.

– se crochê, carregue a agulha num estojo com canetas e lapis. Assim fica mais difícil a identificação.

– não leve todas suas agulhas. Lembre-se, ela já está classificada na mesma categoria de uma espada!

– se você é psicopata e pretende matar geral usando uma agulha de tricô, não diga que você leu as dicas de como levar sua arma do crime aqui 😉

  

PS: genteee, to louca pra terminar esta mantinha logo! SOCORRO!